Logo 45 anos final

Segurança em condomínio – Investimento fundamental

Há tempos, infelizmente, acompanhamos muitas reportagens sobre furtos, roubos e invasões em condomínios. O trânsito intenso de pessoas, entregas e circulação de prestadores de serviço tornam o local vulnerável, fazendo com que a segurança no prédio seja fundamental e requeira investimento.

O uso da tecnologia através do WhatsApp e demais aplicativos de celular facilitam a vida dos moradores em relação a comunicação/avisos, entretanto, o cuidado básico no dia a dia não pode ser flexibilizado.

Neste artigo vamos mostrar de que forma todos os envolvidos podem auxiliar na segurança de um condomínio.

Como os moradores podem colaborar?

Inicialmente, seguindo a convenção e o regimento interno. Sugerir pautas nas assembleias para melhoria da segurança de acordo com as experiências e novas tecnologias é sempre uma excelente contribuição.

Quando houver festa no salão ou na churrasqueira, providencie sempre uma relação dos convidados, a qual deverá ser entregue a quem estiver na portaria no momento de recepção dos convidados.

Se for viajar, o morador não deve deixar as chaves na portaria, nem mesmo com funcionários. Informe ao síndico de sua ausência para que este tenha como monitorar situações irregulares.

E o principal, caso veja algum movimento suspeito, avise imediatamente o porteiro/zelador ou a empresa de segurança que assiste ao condomínio. E sempre participar ao zelador/síndico que saberão quais providencias tomar.

Portaria bem treinada

Os profissionais da portaria precisam estar bem treinados e com boas ferramentas para desempenhar o seu serviço.

É inviável o porteiro abandonar seu posto. A prática de atender bem dentro dos requisitos de segurança e ao mesmo tempo, saber de seus limites no quesito de atender às solicitações dos moradores.

Sem a autorização do síndico ou do zelador, ele precisa tentar solucionar eventuais incidentes dentro de seu espaço. No mais, ele acionará o zelador, o síndico ou a polícia em situações intensas.

E como proceder com a portaria eletrônica

Existem prédios que adotaram o uso da portaria eletrônica. A atenção redobrada vai para os moradores para o uso correto.

O indispensável para a segurança é identificar quem irá adentrar ao prédio. É inviável um dispositivo na entrada sem o vídeo. Apenas a identificação da voz não é mais suficiente, pois a pessoa pode estar “acompanhada” e sendo coagida.

O sistema deve apresentar, também, um relatório com horários das pessoas que entram e saem do prédio. Da mesma forma, ter um profissional qualificado 24h se porventura houver alguma falha técnica.

Outros dispositivos para ajudar

Da mesma forma, adquirir outros produtos ou mecanismos vão aprimorar a segurança.

Os Circuitos Fechados de TV dão a visão geral de todo condomínio. Seus locais exigem ser estratégicos e eficientes.

Divisórias com dois portões e espaço próprio para receber delivery´s são itens que ajudam na segurança.

Podemos citar ainda câmeras com reconhecimento facial, fechaduras biométricas, elevadores inteligentes, sensores de presença e alarme de última geração.

E os corretores de imóveis?

O proprietário que irá locar ou vender seu imóvel, não é recomendando deixar a chave na portaria.

Na hipótese de ser entregue a uma administradora, é indispensável que o corretor esteja em dia com seu CRECI e, no caso da visita, que haja uma carta de autorização da imobiliária.

Percebeu como é importante manter atualizado as condições de segurança no condomínio? Este complexo vivo está sempre em movimento e, tanto o síndico, quanto os condôminos precisam estar atentos a todas as situações.

Não esqueça, a melhor proteção é a prevenção. Síndico, conselho e administradora devem estar ajustados e alinhados neste propósito. Da mesma forma, a conscientização de cada morador faz parte desta cautela.

Para uma segurança plena, todo cuidado sempre será pouco. Previna-se!

EMPRESAS AMIGAS

Abril de 2021 - Todos Direitos reservados a Convicta Imóveis